sexta-feira, 18 de maio de 2012

Tem dias...

Tem dias que a gente só quer sumir, deixar de existir...virar poeira, sumir do mapa. Que não temos ânimo nem para levantar da cama, que lembramos daqueles que partiram e que tanto amávamos...e continuamos amando!
Que a gente odeia tudo na gente, da ponta do cabelo a unha do pé. Que só queremos chorar agarradinha ao travesseiro no nosso canto, refugiada.
E tem dias que a gente quer viver bem muito...que a gente pensa na beleza da vida e vê poesia até em ir a padaria e comer aquele pão delicioso e quentinho com manteiga, que parece que entendemos a lógica da vida... ou não mas que tudo é belo mesmo assim e dá uma sede de viver. Uma vontade danada de sugar tudo de canudinho.E são tantos lugares para conhecer, tanta gente pra compartilhar, tanta música legal pra descobrir, tanto filme bom pra assistir, tantos "eus" para mostrar ao mundo...e aí lembramos de como a vida é pequena. E dá uma tristeza danada quando vemos que o tempo passa tão depressa.
Que são tantas vontades  e sonhos que morreremos sem realizar, porque tudo nesta vida necessita de tempo e dinheiro. E se você é pobre piorou, porque você vai ter que batalhar um bocadinho mais, -ou bocadão-para conseguir o que almeja.E que isso toma um tempo danado!
E aí dá uma agonia danada,uma vontade louca de abraçar a vida, de viver  mais, e mais e quando enjoar, mais um pouco só para ter certeza que enjoou.E a ansiedade crônica vem, o coração dispara e a falta de ar fica grande ao pensar no quanto isso é injusto. Tanto sabor que você não provou, e vai morrer sem provar.Tantos países que você quer conhecer e provavelmente você não vá conhecer.Tanta coisa que você queria estudar, tipo, porque escolher só uma ou no máximo 3 áreas de profissão? E se eu quiser ser uma farmacêutica, estilista, atriz, paleontóloga, médica veterinária,escritora, astrônoma(sim, eu já quis ser astrônoma) tudo junto? Quanto tempo levaria para me formar em tudo isso que eu citei? E o tempo espera e conserva sua juventude, sua saúde? Não.Dói admitir isso, dói demais mas é verdade!
Ultimamente venho pensando nessas questões de maneira tão recorrente que entro em pânico, não sei se vocês perceberam mas eu sofro de ansiedade crônica e patológica , de mudar meu ritmo cardíaco e respiratório.
As vezes me falta o ar, me falta o chão...deveríamos viver se não eternamente, pelo menos uns 300 anos...saudáveis, só acumulando experiências e conhecendo coisas novas, o mundo é tão vasto!









Porque trilhar só um caminho se eu viveria todos?

4 comentários:

Ítala disse...

E tem mesmo
tudo que queremos é um pouco de nós mesmo e esperar que o outro dia tenha mais sol.

adorei suas fotos anteriores

bjs

Mel Silva disse...

Cê andou lendo minha mente, né? Cê tá do ladinho do meu travesseiro. Menina, ando nesse clima. Dias como o de hoje, que eu me aborreci e sofri uma injustiça, aumentam essa necessidade de pensar na vida. É louco, é tanta coisa pra ser feita, é tanto querer...torço para que ao menos a nossa vontade de ser feliz seja eterna.

Tati disse...

Lindona, se quiser te indico uns livros para acalmar esse sentimento de urgência. Tem um professor meu que diz que amadurecer é saber que você tem trilhões de opções no mundo e consegue escolher uma só. Ainda tÔ que nem você, segundo a teoria dele, eu não amadureci, mas vou tentando ;)
Beijosss e tenha uma boa semana com suas reflexões!!
Tati

Anônimo disse...

Coleguinha, como a vida é engraçada.... Eu aqui no auge da minha farra da madrugada na net, tentando focar no fútil da vida pra desopilar meu fígado, ou seja, procurando informações sobre Koleston e eis que te encontro. Maravilha... Vc, uns pingados e eu somos univitelinos nos neurônios... Tava lendo teu post e pensando: porra, q alívio, tem mais gente que perde tempo refletindo sobre essas coisas! Mais uma pro time.
Querida, lamento pelos mesmos dilemas que vc. Todo santo dia dormia e acordava pensando nisso... Há anos! Até que recentemente perdi dois bebês. Entrei num buraco sinistro, estranho, mas ao mesmo tempo sem medo. Fiquei questionando tudo e um pouco mais e só cheguei a uma conclusão: só estava ficando doente. Sim, doente! A infelicidade de ficar questionando as coisas dessa pequena viagem q a gente chama de vida estava me fazendo adoecer de verdade... Meu sistema imunológico foi pro saco! Foi a pá de cal para que eu tomasse a decisão que mudou minha vida, que me tornou mais forte, que alimentou meu racional de tal maneira que eu me sinto capaz de muita coisa que nem sonhava enfrentar... Sabe qual foi essa decisão? Aceitar. Aqui no RJ tem uma frase popular entre os jovens que diz assim “aceita que dói menos” rsrsrs Simples, né? Mas é a mais pura verdade. Isso não quer dizer que eu fico de braços cruzados com cara de imbecil balançando a cabeça e aceitando tudo. Claro que não! O que eu avalio que posso lutar, vou lá e me dedico firmemente! Não desisto de nada! Apenas quando percebo que é o fim, aceito. Seeeempre tive dilemas com grana! Não ganho mal, tenho uma profissão que me garante um salario razoável de pis, mas eu sempre pensei alto, almejei coisas que 1% da populaçãoo brasileira tem hehe E não consegui-las, amiga, era um suplício mental! Eu filosofo muito, penso demais, nasci com senso estético apurado e... pobre! Hehehe Quer sacanagem maior??? Lembro que eu ficava pedindo a Deus para me transformar numa adolescente conformada com as coisas que tinha! E adulta a mesma coisa, o mesmo pedido! Mas com esses acontecimentos, meu amadurecimento me fez perceber qto tempo eu perdi valorizando meus anseios... Eu sempre dei valor ao famoso clichê: sáude e paz, mas me entristecia saber que faltava dinheiro para fazer e ter coisas que eu tanto queria... Eu sinceramente acho que a vida é muito melhor com grana, claro! Mas não perco mais meu precioso tempo ficando cabisbaixa pq vislumbro o que não posso ter. Qdo esse pensamento me vem à cabeça, eu penso: cacete, se eu tivesse 1 bilhão de reais e uma pessoa que amo precisasse se salvar com essa grana, eu daria de olhos fechados e sem lamentar!!! Daí concluí o óbvio: cara, se eu troco mta grana por quem eu amo, é pq quem eu amo é a coisa mais importante da minha vida!!!!! Sendo assim, minha filosofia se estabelece da seguinte maneira: o que eu tenho de precioso e de mais importante, é a minha ÚNICA fonte de felicidade. O resto, é complemento, é só pura alegria. Demorei, mas saquei que alegria e felicidade são coisas bem diferentes. Acredite, eu achava que não! Beijocas, minha linda! Que bom que vc compartilha essas coisas bacanas conosco! Fique em paz!!!!! Renata